Max Haufe

MAX HAUFE

Max Haufe, filho de Edmund Haufe e Otília Haufe, nascida Friemel, nasceu no dia 17/09/1884 na cidade de Grünberg na Alemanha. Aos 19 anos, já trabalhando na área de farmácia, embarcou no porto de Hamburgo no ano de 1904 com destino ao Brasil. Casou no dia 28 de março de 1908 com Martha Ida Ema Schossland (filha de Gustav Schossland e Anna Schuch).Em 1909, Max Haufe substituiu oficialmente, por motivo do falecimento do titular, o Sr. Henrique Brandes, farmacêutico de Blumenau. Chegou à Vila Itoupava no ano de 1916, que na época era chamada de Unter Itoupava Rega. Abriu a farmácia defronte ao Hotel Hinsching (atualmente prédio da Haco Etiquetas). Muito ativo na profissão, enviou ao Instituto Butantã uma carta em latim solicitando antídoto para picada de cobra. Em 1921 o farmacêutico Max Haufe solicitou a vinda do médico Dr. Alfredo Hoess para trabalhar na localidade. O dois estudaram juntos na Alemanha até certo período. Doutor Hoess instalou o seu consultório numa estrebaria reformada que até servia para pequenas cirurgias. A primeira cirurgia (hérnia) foi feita em Emílio Kobs. Pouco tempo depois viram a necessidade de construir um hospital para um melhor atendimento. Desta forma, moradores da região doaram vacas que foram vendidas para pagar o prêmio da rifa para construção do hospital. Cada vaca foi vendida por 100 mil réis (conversão atualizada de 2,5 salários mínimos). Max Haufe construiu uma pequena fábrica de cadarços de algodão, já pensando em manter o morador na região. Mais tarde, esta pequena fábrica foi negociada com Karl Heinrich Conrad e esposa. Existem relatos sobre o nome da empresa HACO ser a junção de HAufe com COnrad (sociedade) e outra versão é HAufe COmpanhia. Max também construiu uma olaria na região de Itoupava Rega, também com a finalidade de dar emprego e que os moradores tivessem material cerâmico para construir suas moradias. Haufe foi um líder atuante na comunidade. Participou ativamente do Clube de Caça e Tiro na época denominado de Schützenverein Harmonie (atualmente Sociedade Recreativa Desportiva Serrinha). Incentivou e participou na construção da primeira Igreja Luterana na Vila Itoupava (1936). Conseguiu se eleger vereador em dois mandatos (1922 e 1926). Na condição de vereador, conseguiu implantar a linha de transmissão de energia elétrica vinda de Jaraguá do Sul até Itoupava Central, beneficiando desta forma as duas Itoupavas. E com isso foi implantada a iluminação pública no centro da localidade. Conseguiu a macadamização total da rua onde hoje se encontram as rodovias SC 108 com a SC 470 até o extremo norte que faz divisa com o município de Jaraguá do Sul. Através dele foi implantado o sistema de telégrafo na Vila Itoupava, com linha de transmissão do município de Penha. Serviços dos Correios também vieram através de solicitações de Max Haufe.
Após descontentamento com algumas pessoas, no ano de 1939, Max Haufe e esposa resolveram voltar para a Alemanha, junto com o cunhado, cunhada e a empregada Bertha Kobs. Na Alemanha voltou a trabalhar em farmácia, como proprietário. Durante a Segunda Guerra Mundial, Max Haufe foi convocado para trabalhar na sua área, fazendo inclusive pequenas cirurgias. Por este motivo, recebeu a condecoração da medalha de Honra ao Mérito do Terceiro Reich. Ele já havia participado da Primeira Grande Guerra, onde foi atingido no pulmão durante um combate, por um estilhaço de metal. Em março de 1943, durante um bombardeio noturno, a sua farmácia foi atingida e o prédio ficou em ruínas. Embarcaram dia 24 de dezembro de 1947 no navio Santarém com destino para o Brasil. Mas antes, Max tirou (raspou) a suástica da medalha com receio de alguma perseguição. Max e esposa resolveram morar na cidade de Joinville. No dia 14 de julho de 1948 foi declarado Cidadão Brasileiro. Permaneceram nesta cidade até falecer. Max Haufe faleceu no dia 18/05/1959 (74 anos e 10 meses). A esposa Martha faleceu no dia 26 de abril de 1971.

Em sua homenagem, leva o nome da rua de acesso ao Hospital Misericórdia, por ter sido um dos principais líderes que viabilizaram a sua construção, além de uma ala com o seu nome no mesmo hospital. Uma praça no centro da Vila Itoupava leva o nome do ilustre personagem que é conhecido como “fundador da Vila Itoupava”.

Este histórico (2018), ainda não conclusivo, foi pesquisado e elaborado por Manfred Gruetzmacher, baseado em documentos, fotos e depoimentos das Sras. Ulla e Carla Henke (neta e bisneta de Max Haufe), e do Sr. Helmuth Danker (Presidente do Hospital Misericórdia).

Dúvidas:
1) – Como realmente foi a negociação da empresa HACO?
2) – Por que Max Haufe saiu repentinamente da Vila Itoupava?
3) – Em 1860 Heinrich Hosang fundou a primeira cervejaria em Blumenau. No ano de 1898, aconteceu a admissão do Sr. Hermann Schossland como sócio nesta cervejaria, que passou a chamar-se de Schossland & Hosang. Vejamos as coincidências: em 1909, Max Haufe substituiu o farmacêutico Henrique Brandes. Nesta época Max casou com Marta Schossland. O Hosang da cerveja casou com uma Brandes - familiar do farmacêutico onde Max Haufe trabalhou? Hermann Schossland da cervejaria pode ser parente de Marta(Max)?

* Caso alguém possa contribuir com o histórico de Max Haufe, envie um e-mail para contato@vila.tur.br

Vila.Tur 

resgatar – preservar - divulgar